O RETORNO A NAZARÉ / 2.19-23


Deus protegeu cuidadosamente a vida do seu Filho, guiando José quando partiram de Israel para fugirem do perigo que estavam correndo, e no seu retorno a Israel quando já não havia mais perigo. Deus estava realizando o seu plano de salvação em nosso beneficio.
Os crentes devem ler essa história com admiração e respeito, à medida que observam Deus trabalhando por detrás dos cenários para proteger a vida de Jesus Cristo na terra.

2.19-21 O anjo do Senhor havia  prometido informar a José quando não houvesse mais perigo para que ele e sua família retornassem a Israel (2.13). O anjo instruiu José dizendo: Levanta-te, e toma o menino e sua mãe, e vai para a terra de Israel, porque já estão mortos os que procuravam a morte do menino. Portanto, José retornou imediatamente a Israel com Jesus e sua mãe. Não se sabe quanto tempo eles permaneceram no Egito, mas quando o anjo ordenou sua volta, José não hesitou em obedecer.

2.22 Herodes havia dividido seu reino em três partes, uma para cada filho.
Arquelau recebeu a Judéia, Samaria e Iduméia, e reinava sobre toda a Judéia.
Sendo um homem violento, começou seu reinado mandando matar três mil pessoas influentes. Ele mostrou ser um governante tão ruim que foi deposto no ano 6 d.C.
José havia ouvido falar sobre Arquelau e receou voltar a Belém, que era um distrito da Judéia. Mais uma vez, Deus guiou José, prevenindo-o em sonhos para que não fosse à região desse rei cruel, mas que se dirigisse à Galiléia.

2.23 José retornou à sua cidade, Nazaré (Lc 2.4), que estava localizada no sul da Galiléia, perto do cruzamento das rotas das grandes caravanas. O destacamento romano encarregado da Galiléia estava acampado nesse lugar.
O Antigo Testamento não registra especificamente a declaração, Ele será chamado Nazareno. Mateus pode estar se referindo a Isaías 11.1 onde a palavra hebraica para “rebento” (netser) é semelhante à palavra usada para “nazareno”. Outros dizem que ele pode estar se referindo a uma profecia não mencionada na Bíblia ou a uma combinação de profecias.
Mateus pintou um quadro de Jesus como o verdadeiro Messias anunciado por Deus através dos profetas. Jesus, o Messias, teve um começo extremamente humilde e seria desprezado por aqueles para quem viera, exatamente como o Antigo Testamento havia predito.

Este material foi extraído deste livro abaixo👇.


 Todos os direitos reservados. Copyright © 2009 para a língua portuguesa da Casa Publicadora das Assembleias de Deus. Aprovado pelo Conselho de Doutrina.
Título do original em inglês: Life Application New Testament Commentary
Editora: Tyndale House Publishers
Primeira edição em inglês: 2001
Tradução: Degmar Ribas
Preparação dos originais: Anderson Grangeão e Miriam Liborio
Revisão: César Moisés e Zenira Curty
Capa: Josias Finamore
Projeto gráfico e Editoração: Natan Tomé
CDD: 220 — Comentário Bíblico
ISBN: 978-85-263-0978-4




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sábado - Ef 5.31-33®LBA¬ A sacralidade da família.

Terça - Is 65.20-22LBA A longevidade humana, característica do Reino Milenar de Cristo.

Quinta - Mt 25.46LBA Há na eternidade um lugar para os justos e outro para os injustos.

Segunda - At 24.15 ®LBA¬ Todos os mortos serão ressuscitados.

(SUBSÍDIO TEOLÓGICO) LIÇÃO 13/2017- A FAMÍLIA E A SUA NATUREZA

Terça – Lv 23.4,5 -LBA- Páscoa, uma das principais festas israelitas.

Sexta – Lc 22.1,2 -LBA- A conspiração contra Jesus antes da Páscoa.

Quinta – Mt 26.17,18 -LBA- A orientação de Jesus e o preparo da Páscoa.

A MORTE

A CIDADE DE JERUSALÉM