Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2016

(SUBSÍDIO TEOLÓGICO LIÇÃO 9 ) ELISEU: MILAGRES EM TEMPOS DE ESCASSEZ

[O Senhor] faz justiça ao órfão e à viúva e ama o estrangeiro, dando-lhe pão e veste. Deuteronômio 10.18
A importância do profeta Eliseu começa pelo significado do seu nome na língua hebraica — “elisha”, que significa “Deus é salvação” — e no grego do Novo Testamento é “elissaios” (Lc 4.27). A vida de Eliseu indica que tinha uma família abastada, porque arava uma terra que tinha vários empregados. Era um homem rude, sem formação acadêmica alguma, que tinha calos nas mãos pelo serviço que exigia força e saúde para ser feito. Seu tempo de vida passou por, pelo menos, quatro reis de Israel — Jorão, Jeú, Jeoacaz e Jeoás nos capítulos 5 a 13 de 2 Reis — além de outros reis, inclusive estrangeiros, como o rei da Síria, Ben-Hadade, Hazael e até o rei de Judá, Josafá (2 Rs 3.11-19). Eliseu era um homem sem discriminação, que ia à casa de uma pobre viúva e até aos palácios dos reis. Quando foi desafiado a seguir o profeta Elias, Eliseu não titubeou na decisão de segui-lo. Desvencilhou-se de su…

(LIÇÃO 8 SUBSÍDIO TEOLÓGICO) RUTE: DEUS HONRA O TRABALHO PELA FAMÍLIA

Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor muito excede o de rubis. — Provérbios 31.10
O livro de Rute se torna especial dentro do período em que Israel não tinha rei e a liderança do povo estava a cargo de juízes, que orientavam o povo acerca da terra, da espiritualidade e da família israelita. Uma história que teve o seu ponto de partida ainda em terra estrangeira. Houve bons juízes, mas houve péssimos juízes que provocaram divisões, crueldade, apostasia, guerra civil e vexame nacional perante as outras nações. Na verdade, a história de Rute começou em terra estrangeira, na terra de Moabe, onde ela, uma moabita, se casa com um efratita de Belém, na Judeia. Por algo misterioso da parte de Deus, havia um desígnio especial para a vida de Rute, que ela mesma não conhecia e nem podia imaginar. O seu “deus”, antes, era um “deus moabita”; depois, ela conhece o Deus de Noemi e do seu marido, e se torna uma serva de Jeová, o Deus de Israel. Rute ganha notabilidade por ter um caráter exemplar, u…

Ele porém disse: Ah! Senhor! envia por mão daquele a quem tu hás de enviar.

Era um assentimento muito relutante. Era quase como dizer: "Já que tu
determinastes enviar-me, e preciso assumir a missão, que assim seja; mas eu preferia que fosse outro, e só irei porque sou compelido". Fugimos tantas vezes do sacrifício ou da obrigação a que Deus nos chama, que até pensamos estar caminhando para nossa destruição. Procuramos todas as razões para escapar da vontade divina, sem perceber que Ele está nos lançando fora de nossos lares tranqüilos, para uma carreira que inclui, entre outras coisas, uma canção de vitória às margens do mar Vermelho; dois períodos de quarenta dias de peregrinação solitária em conversa com Deus; um rosto brilhante; uma visão da glória; um sepultamento pela mão de Miguel; e a honra suprema de estar ao lado do Senhor no monte da Transfiguração.

Guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome.

Salmos 23.3
Ele sempre tem um propósito ao nos dirigir. Ele sabe onde estão as porções verdes dos pastos e dirige seu rebanho até lá. O caminho talvez seja duro, mas é o caminho certo que leva à pastagem. As "veredas da justiça" podem não ser retas, mas são veredas que conduzem a algum lugar - para o lugar certo. Muitas veredas dos desertos são enganosas. Elas começam limpas e planas, mas logo se perdem na areia.
Vão a lugar nenhum. Mas as veredas da justiça têm um alvo e a eles se dirigem sem erro.

Os olhos deles estavam como que fechados.

Lucas 24.16
Abriram-se-lhes então os olhos. Lucas 24.31 Há um significado muito precioso nisso. Muitas vezes, o Senhor está presente em nossas vidas, nas coisas em que, nem por sonho, pensamos haver algum significado. Estamos falando com Deus a respeito de alguma coisa que necessite de sua ação poderosa, e o próprio instrumento por intermédio do qual Ele irá atuar está ao nosso lado, talvez há semanas e meses e anos, totalmente anônimos, até que algum dia ele cresce, luminoso e glorioso, com a presença do Senhor, tornando-se um instrumento cheio de poder em seu trabalho vitorioso. Ele tem prazer em mostrar sua mão por meio do inesperado. Muitas vezes, ele não nos deixa ver seu caminho até o último instante, antes de abri-lo. E, então, assim que o descerra,descobrimos que Ele estava andando ao nosso lado em todos os passos, muito antes de ao menos desconfiarmos do significado disso.

(SUBSÍDIO TEOLÓGICO) JOSÉ, SABEDORIA EM TERRA ESTRANHA

José é um ramo frutífero, ramo frutífero junto à fonte; seus ramos correm sobre o muro. — Génesis 49.22
Nos desígnios de Deus, a história de José ganha um sentido especial. Naturalmente, não cremos que essa história tenha algum caráter determinista, mas cremos que desde o seu nascimento (Gn 30.22-24) o dedo de Deus orientou os seus caminhos para que se cumprissem no tempo próprio esses desígnios. Portanto, a história de José é uma das mais belas histórias registradas na Bíblia Sagrada. É uma história salpicada pelo amor de um pai ancião, a rejeição de seus irmãos invejosos e a beleza dos seus sonhos que revelavam o futuro de sua família. Do capítulo 30, quando se inicia a sua história, não há informações sobre o desenvolvimento físico c mental de José até chegar aos 17 anos de idade. A partir do capítulo 37 até o capítulo 50, a história ganha em 13 capítulos um espaço especial no livro de Génesis nos quais se revelam os desígnios de Deus na sua vida e na vida de sua família, a qual se p…