Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2016

A falsa espiritualidade na adoração

1. Infelizmente, tornaram-se comum em muitos pseudos cultos de adoração as manifestações de falsa espiritualidade. Cristo asseverou que profetizar, expulsar demônios, operar curas e milagres, realizar sinais, prodígios e maravilhas não são garantias de espiritualidade e nem mesmo autenticam a santidade de alguém (Mt 7.22-23). 2. Jesus também ensinou que o exercício dos dons espirituais não assegura a salvação de ninguém. Ao contrário, os dons contaminados pela iniquidade impedem o acesso ao Reino dos céus (Mt 7.21). A iniquidade deve ser conceituada como considerar normal o que é pecado, acostumar-se com o pecado, tolerar a prática do pecado e ter a consciência cauterizada pelo pecado (1Tm 4.2). 3. Quanto aos dons espirituais, o apóstolo Paulo exorta a igreja em Corinto para que não os usem de forma egoísta, e sim com o propósito de edificar o corpo de Cristo (1Co 14.12). Desse modo os dons não são concedidos para a soberba ou vaidade de ordem pessoal, nem para demonstração de suposta s…

"SUBSÍDIO TEOLÓGICO" A Evangelização dos Grupos Religiosos

Imagem
I. Religião, Necessidade ou Invenção Afinal, o que é a religião? Invenção divina? Ou necessidade humana? Se partirmos do pressuposto de que Deus, como o Criador de todas as coisas, nada precisa inventar, concluiremos que a verdadeira religião não é invencionice divina, mas a expressão máxima do amor que levou o Pai Celeste a enviar o Filho a morrer em nosso lugar. O homem, porém, ao afastar-se de Deus, endeusou-se, e pôs-se a inventar as mais absurdas seitas e as mais esdrúxulas religiões.
1. Religião, religar ou reler. A palavra hebraica traduzida ao português como “religião” é avodháh que, entre outras coisas, significa trabalho e adoração. Se formos ao grego do Novo Testamento, constataremos que o termo Thréskeia, usado por Tiago, não traz a ideia de uma religião meramente formal, mas evoca a adoração que Deus requer de cada um de nós (Tg 1.26). A religião, portanto, não deve circunscrever-se à liturgia, mas ampliar-se no serviço que a criatura tem de prestar continuamente ao Criador.…

(SUBSÍDIO TEOLÓGICO) EVANGELHO NO MUNDO ACADÊMICO E POLÍTICO

Imagem
I. A Origem do Mundo Acadêmico
A academia, em si, não é deletéria nem letal  à verdadeira fé. Desde o início da História, vem ela prestando relevantes serviços à humanidade. El a gera conhecimentos, produz metodologias e referenda descobertas e invenções. No entanto, o Diabo, o pai das mentiras mais sutis e das inverdades mais delicadas, tudo faz por imiscuir-se em seu ambiente, visando torcer-l he os resultados e conclusões.
1. Uma definição certa. A palavra “academia” provém do vocábulo grego , Akadémeia, que, por seu turno, lembra a escola de filosofia que Platão fundou em Atenas, em 387 a.C., junto a um jardim dedicado a Academo, uma das muitas divindades da Grécia. Al i, o pensador grego reunia os pupilos para ensiná-los a pensar de forma metódica, sistemática e produtiva.
2. Preservação do conhecimento humano. A partir de então, academias surgiram em várias partes do mundo. No século 15, Pompônio Leto fundou a Academia Romana, que, além da filosofia, dedicava-se ao estudo das ciências, das arte…