Postagens

(SUBSÍDIO TEOLÓGICO) LIÇÃO 09 3T 2017-ADULTO - A NECESSIDADE E A POSSIBILIDADE DE TERMOS UMA VIDA SANTA.

Imagem
A doutrina da santificação pertence em parte à doutrina de Deus e em parte à doutrina da salvação, a soteriologia; é a santidade como atributo divino e a santidade como elemento constituinte da salvação. Deus é absolutamente santo, sua santidade é infinita e inigualável, Ele é santo em Si mesmo, em sua essência e natureza; no entanto, está escrito: “Santos sereis, porque eu, o SENHOR, vosso Deus, sou santo” (Lv 19.2). Essa passagem é citada no Novo Testamento (1 Pe 1.16). Deus exige santidade de seu povo porque Ele é santo. Temos aqui a santidade em Deus e nas pessoas; isso explica a dúbia classificação, apesar de haver enorme e incomparável diferença entre a santidade de Deus e a santidade do ser humano.
SANTIDADE COMO ATRIBUTO DIVINO          A santidade é uma das perfeições de Deus conhecidas como atributos morais ou transitivos, pois há nos humanos alguma ressonância. Ele é absolutamente santo em natureza e conduta; sua santidade é sui generis e se distingue de tudo o que há no un…

Hedonismo, um Perigo do Nosso Tempo

Imagem
INTRODUÇÃO
I - A CULTURA DO PRAZER
II - HEDONISMO E AS OBRAS DA CARNE
III - A COSMOVISÃO JUDAICO-CRISTÃ
CONCLUSÃO
Professor(a), a lição deste domingo tem como objetivo principal levar o jovem a refletir a respeito da origem e as consequências da cosmovisão chamada hedonismo. Para ajudá-lo(a) na sua reflexão, leia o subsídio abaixo: “O hedonismo pode ser definido, de maneira direta, como a "doutrina filosófica, da época pós-socrática, segundo a qual o prazer individual e imediato é o supremo bem da vida".1 Outros teóricos acrescentam que, além de buscar o prazer, o hedonismo tem também como objetivo, simultaneamente, evitar a dor e o sofrimento. Destarte, diante desse grau exacerbadamente egoísta, que coloca o bem-estar pessoal como a coisa mais importante da existência, o hedonismo se constituiu numa das cosmovisões mais perniciosas deste mundo, pois contamina o jeito das pessoas pensarem, trazendo justificativas, por exemplo, às condutas que ferem a integridade e os compromis…

A Necessidade e a Possibilidade de Termos Uma Vida Santa

Santidade é para mostrar superioridade espiritual em relação ao outro? É mostrar que você tem o controle da própria natureza nas mãos? É se mostrar orgulhoso da “autoridade espiritual” que possui? Essas perguntas, prezado professor, prezada professora, são boas sugestões para iniciar a lição desta semana. É preciso desenvolver a perspectiva bíblica de que a santidade nada tem a ver com superioridade espiritual em relação ao outros; muito menos a sensação de que se tem o controle da própria natureza humana; tão pouco é se apresentar uma pessoa orgulhosa como portadora de determinada “autoridade espiritual”. É preciso salientar que a Bíblia mostra a santidade como uma atitude de quem, sendo alcançado pela graça de Deus, devolve-Lhe o amor que o Pai depositou em sua vida. Então, essa pessoa tem a plena consciência que não pertence ao mundo, muito menos a si própria, mas somente a Deus. É consagrada, separada, escolhida por Deus como propriedade exclusiva dEle.
Por que fomos chamados para s…

Terça - 2 Pe 2.13 – LBJ – O prazer como finalidade da vida.

Imagem
recebendo o galardão da injustiça; pois que tais homens têm prazer nos deleites cotidianos; nódoas são eles e máculas, deleitando-se em seus enganos, quando se banqueteiam convosco;

Extraído do livro comentário do novo testamento aplicação pessoal.

2.13 A pecaminosidade destes doutores tinha sido tão óbvia, que era vergonhoso que qualquer um dos crentes os seguisse. Embora os falsos doutores tentassem se fazer passar por ensinadores superiores com grande conhecimento, eles se permitiam a sua luxúria carnal em pleno dia (versão RA). Tais atos deviam ser realizados protegidos pelas trevas. Entretanto, estes homens eram tão arrogantes, que nem mesmo tentavam disfarçar o seu comportamento, o que os tornava impróprios para estarem entre os cristãos. Assim, os falsos doutores eram nódoas e máculas entre eles, arruinando as reuniões dos cristãos com a sua simples presença. Banquetear-se pode se referir a parte da celebração da Ceia do Senhor. Em um dos atos mais hipócritas, eles compareciam às fes…

Terça - Êx 26.33 – LBA – Santo é a separação daquilo que é de uso comum.

Pendurarás o véu debaixo dos colchetes e meterás a arca do Testemunho ali dentro do véu; e este véu vos fará separação entre o santuário e o lugar santíssimo.
Extraído do livro comentário bíblico BEACON.

O véu era pendurado  debaixo  dos  colchetes  (33),  ou ganchos  (6,11), unindo-secom as coberturas. A menos que esta declaração seja muito geral, significaria que o véu que divide os dois compartimentos foi colocado mais ou menos na metade do Tabernáculo. Aceitamos que o santuário (o Lugar Santo) tivesse 9 metros de comprimento e o lugar santíssimo (o Santo dos Santos), 4,5 metros, embora em nenhum lugar da Bíblia encontremos esta informação.É  possível que a sobra de 4,5 metros da cobertura grande  (vercomentários no v. 6) ficasse na parte de trás do Tabernáculo. Com este arranjo, a junção da cobertura grande se situaria exatamente em cima do lugar tradicional do véu. E interessante destacar que  a teoria de um telhado plano descrita por Davis também permite  este tipo de divisão.

Segunda - LBA - Lv 10.10 - O profano é aquele que lida com as coisas sagradas como se fossem banais .

Imagem
Este comentário foi extraído do livro, comentáriobíblico BEACON.
A Proibição de Bebida Forte (10.8-11) A proscrição de vinho para os sacerdotes antes de servirem no Tabernáculo indica a seriedade do  papel sacerdotal.  Os sacerdotes tinham de distinguir para Israel o santo e  o profano, o imundo e o limpo (10). Nadabe e Abiu falharam neste ponto e aparentemente agiram com presunção. Israel fica impressionado com a seriedade de semelhante fracasso. Existe um modo certo de se chegar a Deus (cap. 9). Essa aproximação traz bênçãos. Para achegar-se a Deus e ser aceito, o homem não deve ousar ir de acordo com suas condições e a seu modo. Tentativas como estas causam desolação (cf. a história de Ananias e Safira, At 5.1-11).
A interdição de álcool para os sacerdotes quando em serviço divino é aplicável aos crentes hoje. Os cristãos sempre precisarão da habilidade de pensar com lucidez acerca do que é santo e do que não é. Hoje, é estatisticamente certo que alta  porcentagem  de acidentes automo…

Segunda - LBJ - Lc 17.26-28 O prazer como o bem supremo.

Imagem
26-E, como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do Homem. 27 Comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio e consumiu a todos.
Extraído do livro Comentário do novo testamento aplicação pessoal.
 17.26,27    Para     exemplificar     como   seria repentina a sua volta, Jesus usou dois exemplos, o primeiro deles sendo o dilúvio (veja Gn 6-7). Nos dias anteriores ao dilúvio,  a vida seguia normalmente para a maioria das pessoas, com exceção de Noé, que durante muitos anos tinha estado construindo uma enorme embarcação. Então, começou a chover, veio o dilúvio e todos se afogaram. Jesus   estava   advertindo   contra    a falsa segurança. Embora a vida continue normalmente até o dia da volta de Cristo, os crentes precisam estar sempre preparados para partir repentinamente.  Quando  Cristo voltar, não    haverá    uma    segunda  oportunidade.    Alguns serão levados com Ele; os demais serão deixados para trás.
F…